História do Ceeja Maria Aparecida Pasqualeto Figueiredo

 Criada em 20/10/86 conforme resolução S.E. no 304 DE 11, publicada no D.O.E. de 12/12/86, em Santos, junto ao Centro de Reabilitação Profissional (C.R.P.) do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS), o Centro Estadual de Educação Supletiva “Maria Aparecida Pasqualeto Figueiredo”, que recebeu esta denominação em homenagem à Assistente Social do C.R.P. que lutou pela implantação desse tipo de serviço para melhorar as condições de reabilitação de seus segurados, mas que no entanto, não viu sua ideia concretizada devido ao seu precoce falecimento.

 Instalado nas dependências do CRP, na Avenida Epitácio Pessoa, 441, em Santos, o atendimento aos alunos do CEESMA, iniciou-se em dezembro de 1986. Inicialmente com a oferta de curso de 1o grau (Ensino Fundamental) na função Suplência, oferecendo matrículas em 4 fases, sendo 3 Pré-Modulares: Fase I (alfabetização), Fase II (consolidação da alfabetização), Fase III (equivalente à 3a e 4a séries) e fase Modular: Fase IV (equivalente a estudos de 5a à 8a séries).

 Em 1988, o CEESMA passou a oferecer cursos de Suprimento à alunos ou pessoas da comunidade. Através de sondagem junto ao alunado, foi instalado o primeiro Curso de Suprimento – o de Corte e Costura – graças a um acordo com o SESI (Serviço Social da Indústria) de 1988 a 1996.

 Seguiram-se os seguintes Cursos de Suprimento:

Redação e Revisão gramatical (1991-1996), Inglês (1991-1996), Datilografia (1995-1o semestre de1996) e Informática (1995- 1o semestre de1996).

 A partir de 1997 não foram mais ministrados cursos de Suprimento no CEESMA por determinações do DRHU.

A partir de setembro de 1996, de acordo com projeto elaborado pela Delegacia de Ensino de Santos e os CEES existentes no município, o Ensino Fundamental passou a ser ministrado pelo sistema de TELESSALA. E a partir de março de 1997 foi introduzida também a TELESSALA de Ensino Médio.

 Atendendo a desejo de concluintes de 1o grau (Ensino Fundamental) que ansiavam por continuar seus estudos através da metodologia do CEES, foi homologado a Plano de Curso de 2o grau (Ensino Médio) pelo C.E.E em 02/11/88, publicada no D.O. de 05/11/88. Assim, em setembro de 1989, iniciou-se efetivamente o atendimento aos alunos de Ensino Médio.

 O acordo de Cooperação Técnica firmado entre a Secretaria da Educação e o INSS, inicialmente por 3 anos e posteriormente prorrogado por mais 2 anos, expirou em 18/07/91. A partir dessa data, sem ter ainda outro local para abrigar nossas instalações, obtivemos permissão da Direção do CRP para que o CEESMA continuasse funcionando no local a título precário. Este fato implicou em redução do espaço físico e comprometimento das atividades realizadas com os alunos.

 Em setembro de 1994, concretizou-se a mudança do CEESMA do prédio do C.R.P. para nosso atual endereço, à Avenida Epitácio Pessoa, 432.

 A escola surgiu pela necessidade social de reengajar profissionalmente com sequelas físicas e/ou psicológicas decorrentes de acidentes de trabalho como por exemplo, mutilações. A complexidade do trabalho exigiu ótica multidisciplinar e parcerias, antes mesmo da legalização e do país normalizar a inclusão.

 O entorno da Unidade Escolar é formado por escolar (FATEC, E.E. Ablas Filho, ETEC - Aristóteles Ferreira), comércio variados, edifícios residenciais (entre eles prédios do CDHU) e atende a comunidade circulantes, bem como demais bairros do município e outras cidades próximas.